domingo, 1 de fevereiro de 2009

EXERCÍCIOS FÍSICOS: O PRINCIPAL RESPONSÁVEL PELA APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA.

EXERCÍCIOS FÍSICOS: O PRINCIPAL RESPONSÁVEL PELA APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA.
POR: Francisco Castro Nunes

Existe um número cada vez maior de estudos e documentos que comprovam os benéficos da aptidão Física para a Saúde. Pesquisadores na área de Exercício Físico, Educação Física, de Medicina e medicina do Esporte, demonstraram que tanto a inatividade física como a baixa aptidão Física são prejudiciais à Saúde. O aconselhamento sobre Exercício Físico é freqüente, pelos médicos e Profissionais de Educação Física. A população ainda não incorporou efetivamente a idéia de que o Movimentar-se, faz parte de nossas vidas e a sociedade moderna tende a ser privada do seu direito de ir e vir, de seu tempo ativo de lazer. Seja por falta de segurança pública, de informação adequada, e de educação, ou ainda por responsabilidade da família e ou da escola, contribuindo para que acabe com o hábito natural das pessoas “exercitar-se”.
Programas de incentivo à prática de Atividade Física precisam ser estimulados por políticas públicas. O ato de exercitar-se é uma necessidade vital e precisa estar incorporado não somente ao cotidiano das pessoas, mas também à cultura popular, aos tratamentos médicos, ao planejamento da família e à educação infantil. Essa necessidade acontece por diferentes fatores: do fator social, quando se proporciona ao homem o direito de estar ativo fisicamente em grupo, ao fator econômico, quando se constata que os custos com doença caem em população fisicamente ativas.
Hoje, em pleno século XXI, se perguntarmos às pessoas que tem acesso à informação, se exercícios Físico faz bem à Saúde, encontraremos um grande percentual que responda afirmativamente. Se perguntarmos a essas mesmas pessoas se elas gostam de fazer Exercícios regulares, esse percentual certamente diminuirá. Essa questão é ainda mais relevante quando se analisa o profissional de saúde que tem por função profissional orientar a população para um estilo de vida saudável.
Estudos epidemiológicos e documentos institucionais propõem que a prática regular de Atividade Física e uma maior aptidão física estão associadas a uma menor mortalidade e melhor qualidade de vida em população adulta.
Se existe uma relação cientificamente comprovada entre Aptidão Física e saúde, o impacto do sedentarismo na saúde pública de um país deve ser objeto de grande preocupação.
O congresso Norte Americano foi aconselhado a incorporar a Atividade Física em suas agendas de políticas públicas de saúde. Com esse objetivo aliaram-se: a Aliança Americana para a Saúde; Educação Física, Recreação e dança; o Colégio Americano de Medicina do Esporte e a Associação Americana do Coração, para formar a Coligação Nacional de Atividade Física.. Essa coligação espera com isso, colaborar para diminuir as 250 mil mortes por sedentarismo ao ano nos EUA. O Brasil poderia copia alguma coisa boa dos Estados Unidos – EUA. No Brasil são mais de 300 mil que morrem por ano.

O MOVIMENTO: A CARACTERÍSTICA DA VIDA SAUDÁVEL
Se quisermos minimizar a prevalência do sedentarismo da nossa Sociedade e da vida de nossas crianças, jovens e adultos, temos que atuar desde os primeiros anos escolares. Os anos escolares devem proporcionar à criança a oportunidade, o prazer e o conhecimento de como realizar exercícios, se queremos que ele não se torne um adulto sedentário.
Já é comprovado que a experiência da escola é importante para adquirir-se o hábito de exercitar-se. Profissionais da área de Educação Física devem tentar, pela escola, que os jovens incorporem no seu imaginário social o ato de movimentar-se com prazer. Assim como as crianças e os jovens, os pais precisam ser educados adquirindo o conhecimento dos múltiplos benefícios derivados do envolvimento conjunto deles e dos seus filhos em programas de Atividades Físicas. Depois, essa é uma das funções da escola. Programas de atividades físicas na escola e nas aulas de Educação Física Escolar podem ajudar crianças e adolescentes a compreenderem os benefícios da prática regular de exercícios físicos, não somente do ponto de vista fisiológico, mas também pelo ponto de vista da cultura, da auto-estima e da autonomia de um estilo de vida saudável.
Cientistas afirmam que pouca atividade física é associada a outros comportamentos negativos para a saúde em jovens e adolescentes. Sendo isto uma constatação, a política pública brasileira tem que se preocupar mais vigorosamente em promover e estimular a Educação Física escolar, e não usar apenas como aparelho ideológico do Estado.
As campanhas sobre Atividade Física no Brasil, são tímidas, e os Programas de Educação Física para a saúde são quase inexistentes. Os profissionais de Educação Física precisam mostrar que existem, que sabem fazer, e sabem fazer bem feito. Se os governos quiserem ajudar as pessoas a viverem mais e melhor, teen que construir academias populares ao invés de construir posto de saúde (posto de doença).

Francisco Castro Nunes
Profissional de Educação Física
Especialista em Exercício Físico na Promoção da Saúde e Qualidade de Vida.
CREF: 000111-G/AC
Email:f.castronunes@terra.com.br

2 comentários:

SIMEI DE ALMEIDA disse...

Prof. Castro!

Muito obrigado por estar semore me fazendo uma visita no meu blog, e lá eriquecendo-o com sua participação e inteligência.
Os teus artigos sempre concientizando as pessoas a melhor aproveitar a vida com prática de exercicio são muito utíl para que os lê.

Abraços

Simei

Exercício físico é saúde - Castro Personal disse...

Simey, foco muito Feliz em receber esse elogio, vindo de você é uma grande honra.
obrigado pela visita.
uma boa semana pra todos voces.